2º semestre - história da civilização ocidental - prof ª marly

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 7 (1713 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 4 de marzo de 2012
Leer documento completo
Vista previa del texto
Mercantilismo: A – Época e conceito: I – Século XV a XVIII – países precoces: Portugal e Espanha; II – “Política econômica de intervenção estatal objetivando o aumento do poderio do estado e o enriquecimento do país.” B – Características da época: I – Política – Formação do estado moderno – monarquias nacionais (absolutismo); II – Renascimento –artes plásticas: pintura, escultura, etc.; III – Reformas religiosas; IV – Expansão marítima – Iniciada por portugueses e espanhóis; Mudança do eixo econômico do Mediterrâneo para o Atlântico Sul e Índia; C – Ideia metalista: O país é mais rico na razão direita da quantidade de ouro que possui; Embasamento: I – Ouro era igual à riqueza; II– Durabilidade: “O dinheiro é um amigo firme que passando de mão em mão não corre o risco de ser consumido ou dissipado, contanto que não o deixamos sair do país.” By Locke III – Guerra: O ouro era fundamental para a compra de armas e pagar o exército mercenário. D – Tipos de mercantilismo: I – Bulionismo ou metalismo – Espanha e Portugal; II – Industrialismo – França;III – Comercialismo – Inglaterra; IV – Fiduciário – França (experiência – John Law); E – Bulionismo – 1ª Fase – rudimentar: A Espanha era o país com maior quantidade de metal trazido das colônias americanas (México e Peru); I – Medidas intervencionistas: 1. Proibida a exportação de metal sob qualquer espécie (moedas, talheres...);Penalidades: até a pena de morte; 2. Políticas de juros altos: emprestava moedas de até países, pagando altos juros e na hora de quitar a dívida, falsificavam as moedas (cunhadas com menos ouros); II – Balança de Contratos: 1. Toda mercadoria exportada (rendida) deveria ser paga em ouro; 2. Toda a mercadoria importada (comprada) deveria ser paga em mercadoria; Comercialismo –Inglaterra – 2 Fase: I – Inicialmente era proibida a exportação de ouro; II – Comerciantes solicitaram ao rei que revogasse a lei que proibia a saída de metal; Fatores: 1. Histórico – cidades da Antiguidade como Biblos, Sidon e Tiro, tiveram liberdade de comércio e se desenvolver; 2. Econômico – Certos produtos (especiarias) na Índia só eram vendidospor ouro, mas poderiam ser revendidos pelo cêntuplo do valor, portanto era vantajoso deixar o ouro ser exportado, desde que retornasse em maior quantidade; Lei revogada: III – Balança de Comercio Favorável: Exportação maior que a importação; 1. Teórico – B.C.F. – Thomas Mún; a) Desenvolver a agricultura para importar menos produtos agrícolas; b) Não exportarmatéria prima importante para suas industriais e para a guerra; IV – Cromwell – 1650 – promulgou o Ato de Navegação: nenhuma mercadoria poderia entrar ou sair da Inglaterra a não ser por navios ingleses (monopólio da transporte marítimo); V – Fiscalização dos contratos feita pelo Estado; Séc. XVII: Tudors; Stuarts: Jaime I; Carlos I; Cromwell – República – Absoluto; Restauração:Carlos II; Jaime II; Revolução Gloriosa (1688) > Parlamentarismo; Política Colonial Mercantilista ou “Pacto Colonial”: I – Controle das metrópoles (país colonizador) sobre suas colônias; II – Metrópoles: Portugal, Espanha e França; III – Objetivos: Ouro, especiarias, matéria prima e produtos de exportação (BR: Açúcar); IV – Controle das economia: MonopólioTríplice; Consequências: A Ruptura do Pacto Colonial: A – Antecedentes: I – Napoleão Bonaparte, imperador francês, tinha o objetivo de dominar toda a Europa; 1. Obstáculo – Inglaterra – potência naval; França – Potência terrestre; 2. Instrumento – Bloqueio Continental à Inglaterra (nenhum país poderia ter comercio com a Inglaterra) para...
tracking img