Corpo, identidade e bom-mocismo: cotidiano de uma adolescência bem-comportada

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 199 (49717 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 8 de febrero de 2011
Leer documento completo
Vista previa del texto
CORPO,

IDENTIDADE E BOM-MOCISMO

COTIDIANO DE UMA ADOLESCÊNCIA BEM-COMPORTADA

Alex Branco Fraga

CORPO,

IDENTIDADE E BOM-MOCISMO

COTIDIANO DE UMA ADOLESCÊNCIA BEM-COMPORTADA

Belo Horizonte 2000

Copyright © 2000 by Alex Branco Fraga

(sobre imagem, s/título, de Flávio Gonçalves)

Capa Jairo Alvarenga Fonseca

Editoração eletrônica Waldênia Alvarenga Santos AtaideRevisão Cilene De Santis

F811c

Fraga, Alex Branco Corpo, identidade e bom-mocismo — cotidiano de uma adolescência bem-comportada / Alex Branco Fraga. — Belo Horizonte: Autêntica, 2000. 168p. (Coleção Trajetória, 3) ISBN 85-86583-69-3 1. Educação. 2. Pedagogia. I. Título. II Série. CDU 37 37.013

2000
Todos os direitos reservados pela Editora Autêntica. Nenhuma parte desta publicação poderáser reproduzida, seja por meios mecânicos, eletrônicos, seja via cópia xerográfica sem a autorização prévia da editora.

Rua Tabelião Ferreira de Carvalho, 584 31170-180 - Belo Horizonte - MG PABX: (31) 481 4860 www.autenticaeditora.com.br

Autêntica Editora

Apesar de parecer um trabalho solitário o processo de construção desse livro contou com o apoio de pessoas especiais que gostaria deagradecer. Profissionais e estudantes da escola Maria Fausta, em particular a professora Andrea; Parceiras do GEERGE, especialmente Dagmar e Jane pela dedicação na leitura das versões preliminares; Luís Henrique companheiro de estudo em diferentes momentos; Flávio amigo de sempre pela produção da imagem que compõe a capa; Guacira pela forma atenta, crítica e afetiva com que tratou cada escrito quelhe entregava, idéia que lhe trazia, dúvida que me assaltava; Estelita pela paciência em escutar cada trecho que não fluía; Gicelda pela compreensão e carinho partilhados em quase uma década de convívio e Hector que há pouco mais de um ano vem reinventando nossa vida.

S UMÁRIO

APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO DOCUMENTOS DE PERCURSO
A materialidade do documento

09 15 19 21 25 27 32 39 42 48 53 6169 80 89

SUJEITOS E LUGARES
Construção de um sentimento de cidade Anatomias urbanas Escola Maria Fausta A turma de 8ª série As aulas de educação física

O TEMPO “TATUADO” NO CORPO
“Demonização” da adolescência: é na rua que mora o perigo Adolescência “endeusada”: o bom filho (e a boa filha) à casa torna Bom-mocismo: configuração de um modo de ser adolescente A constituição do “bom-moço” eda “boa-moça”

CORPO EM DISCURSO
Moralidade (re)marcada no corpo Educação física: um instrumento de escarificação Imprimindo um ritmo ao corpo Futebol “normal”

97 103 114 117 124 131 137 144 149 157 159

VOZES DA SEXUALIDADE
“Brinquei de médico... deu no que deu!” Estabilizando sentidos: as releituras Falando de sexo: enunciados de um cotidiano adolescente

PODE NÃO SER TÃO BOM QUANTOPARECE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

APRESENTAÇÃO

Um jovem professor retorna à comunidade onde começou sua atividade docente e, com olhos de pesquisador, pretende estranhar o que lhe era comum, percorrer de um modo novo as mesmas ruas e bairros, questionar o que sempre fora “natural”. Vai ao encontro de garotos e garotas adolescentes, estudantes de uma escola pública como tantas outras doBrasil. A paisagem pode nos parecer, à primeira vista, banal: afinal, a televisão, o cinema, as revistas e os livros estão a dizer, constantemente, como vivem esses garotos, o que eles e elas pensam, fazem, vestem, do que gostam, como falam, etc. Alex Branco Fraga não desconhece essas informações. Por certo, ele também teve acesso ao que psicólogos, estudiosos e comentaristas afirmam sobre essa “faseda vida”. Mas, talvez por desconfiar das verdades incontestes, ele se dispõe a esquecer, momentaneamente, todas as certezas já assentadas sobre a juventude e encontrar garotos e garotas de um modo mais “desarmado”. Além disso, Alex está intrigado com uma “inquietante harmonia” que esse grupo de adolescentes transmite. O que há com esses meninos e meninas? Onde estão os jovens turbulentos e...
tracking img