Favelas cariocas

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 7 (1662 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 29 de junio de 2010
Leer documento completo
Vista previa del texto
|FAVELAS CARIOCAS. |20 DE OUTUBRO |
|UNIVERSOS FECHADOS? |2009 |
|CICLO DE PÓS-GRADUAÇÃO ||

[pic]

UNIVERSIDADE DE BUENOS AIRES

ESTUDO SUPERIOR DE IDIOMA PORTUGUÊS

Introdução

Favelas:

Delineadas com desenhos de linhas sinuosas e entrelaçadas e tramas labirínticas.
Estas estruturas compostas por: divisões, corredores estreitos, becos sem saídas e clarabóias, constituem palcos tão complexos, que a qualquer que não faça parte dela, seguramente custar-lhe-iaencontrar a orientação.
Universos fechados, perturbadores, que mantêm suas próprias regras e leis, campos de batalha onde a polícia é corrupta e bestial e a delinqüência atroz.
As favelas dão passo a infinidade de problemáticas, uma delas é sem dúvida, a gente inocente que se vê obrigada a viver na marginalidade e a resigná-se.
No seguinte trabalho tratar-se-á de mostrar de que maneira amiséria, a pobreza e a barbárie conformam este palco. Por que são universos fechados? Fechados para quem?

Em 1897, depois de ter aniquilado em Canudos a quase 30, 000 camponeses, seguidores do místico Antonio Conselheiro, as tropas regressaram a Rio de Janeiro, então capital da República de Brasil, onde foram dadas de baixa sem maior reconhecimento.
Os vencedores do legendário Conselheirodispersaram-se sem destino pela cidade e utilizaram as praças para acampar ao mesmo tempo em que exigiam sua reincorporação ao exército.
As autoridades militares permitiram-lhes ocupar o Morro de Providência, situado por trás do quartel geral, entre o centro e o porto da cidade, para que construíssem ali suas moradias, os novos habitantes chamaram ao Morro de providência, Morro dá Favela em memória do quebordejava em Canudos ao assentamento principal de Antonio Conselheiro. No entanto outras fontes dizem que foi como referência a um arbusto que abundava na árida paisagem de canudos (sertão).
Foi assim, que desde fins do século XIX, as favelas começam a fazer parte da paisagem urbana de Rio de Janeiro; aos primeiros habitantes das favelas, começaram a somam-se milhares de camponeses, especialmentenordestinos, que escapavam da pobreza produzida pelas constantes secas em sua região, e o termino favela estendeu-se a todos os bairros pobres que foram ocupando os morros lindeiros à cidade, por exemplo: Morro dos Telégrafos, Mangueira, Morro de São Carlos, Vila Rica (Copacabana), Pasmado (Botafogo) e Babilônia (Leme).
A população das favelas aumentou de modo incontrolado, principalmenteimpulsionado pela inexistência de políticas do Estado para solucionar o problema das vivendas dos estratos mais pobres da sociedade.
O Rio de Janeiro conta com mais de 750 favelas, onde moram 20% da população carioca, perto de um milhão de pessoas. A mais famosa de as favelas é Rocinha, ao sul da cidade, com 300 mil moradores, a segue La Maré com 132 mil. A Rocinha tem a maior população precária daAmérica Latina.
As favelas têm seus limites determinados pela miséria, carecem de infra-estrutura adequada. Estão em zonas afastadas dos centros das cidades. Este afastamento manifesta de clara maneira a intenção do poder político em segregar essa parte da população que incomoda a os interesses oficiais.
Estas comunidades pobres, governadas por líderes do narcotráfico, são testemunhos da nãodistribuição da riqueza, e da concentração do poder no Estado com a maior economia de América do Sul: Brasil.
Independentemente do despegue último de sua economia e dos modelos de desarrolho pelos quais atravesso a história do Brasil, das 60 milhões de famílias que o compõem, seis milhões possuem historicamente 75% das riquezas do país, enquanto as cinco mil mais ricas apropriam-se 45% do ingresso...
tracking img