Glauber rocha e o cinema novo

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 15 (3659 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 28 de febrero de 2012
Leer documento completo
Vista previa del texto
UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO
FACULDADE DE JORNALISMO E RELAÇÕES PÚBLICAS
CURSO DE JORNALISMO




JULIANA BUTOLO DUTRA
RAFAEL SILVA DOS SANTOS
VERIDIANA JORDÃO COSTA





GLAUBER ROCHA E O CINEMA NOVO





SÃO BERNARDO DO CAMPO
2008

JULIANA BUTOLO DUTRA
RAFAEL SILVA DOS SANTOS
VERIDIANA JORDÃO COSTA




GLAUBER ROCHA E O CINEMA NOVOTrabalho apresentado no curso de graduação à Unidade Metodista de São Paulo, Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas, Curso de Jornalismo, para avaliação parcial da disciplina Metodologia da Pesquisa em Comunicação.




Orientação: Prof. Oswaldo de Oliveira S. Junior





SÃO BERNARDO DO CAMPO
2008
JULIANA BUTOLO DUTRA
RAFAELSILVA DOS SANTOS
VERIDIANA JORDÃO COSTA




GLAUBER ROCHA E O CINEMA NOVO





Trabalho apresentado no curso de graduação à Unidade Metodista de São Paulo, Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas, Curso de Jornalismo, para avaliação parcial da disciplina Metodologia da Pesquisa em Comunicação.






Disciplina: Metodologia da Pesquisa emComunicação




BANCA EXAMINADORA


Oswaldo de Oliveira S. Junior Prof. Dr. ______________
Universidade Metodista de São Paulo.







































































Uma câmera na mão e uma idéia na cabeça.(GLAUBER ROCHA)
SUMÁRIO






INTRODUÇÃO 6

1. Capítulo I – Glauber Rocha À Espera Do Cinema 8

1.1. Glauber Rocha perante a evolução do cinema 8

1.2. Glauber Rocha no mundo do cinema 9

2. Capítulo II – O Cinema Brasilerio 10

2.1. Primeiros passos 11

2.2. Vera Cruz e Chanchada 12

2.3.Precursores do Cinema Novo 12

3. Capítulo III – Cinema Novo 13

3.1. Cineastas revolucionários 14

3.2. Ao Cinema Novo, o “exílio” 15

CONSIDERAÇÕES FINAIS 17

BIBLIOGRAFIA 18


INTRODUÇÃO


A pesquisa demonstra a participação fundamental de Glauber Rocha no Cinema Novo brasileiro com base na realidade da sociedade das décadas de 50 e 60. Novas idéias eram discutidaspara a produção de filmes nacionais. Com apenas “uma câmera na mão”, a idéia era retratar o subdesenvolvimento do país. Realizados com baixo orçamento, priorizando uma linguagem acessível e adequada à situação presente, apresentava simplicidade utilizando cenários naturais, imagens de pouco movimento, falas estendidas e recursos neo-realistas.
O trabalho objetiva apresentar os meios que oCinema Novo utilizou para revelar à sociedade a situação que o país enfrentava em plena ditadura militar. É importante explorar a audácia desses cineastas em evidenciar as mazelas da sociedade e da política em uma época onde expressar opiniões era tão perigoso. A partir do estudo da biografia de Glauber Rocha e da história do cinema - assim como sua chegada ao Brasil e surgimento do Cinema Novo –,faremos um levantamento de suas repercussões até hoje.
Glauber Rocha tinha uma visão apocalíptica do país - “um mundo em constante decadência” -, idéia que aparece em todas as suas obras. É também o mais discutido e conhecido diretor de cinema que o Brasil já teve, tanto em nível nacional quanto internacional. Seus filmes, vastos e nada homogêneos, são considerados obras-primas. A importância dasproduções “glauberianas” para o cinema brasileiro está delineada até hoje, mais de 25 anos após a sua morte. É, indiscutivelmente, o principal nome do Cinema Novo.

Glauber Rocha foi ousado ao quebrar os paradigmas sem temer a autoridade imposta sobre qualquer artista na época. Além de ser, possivelmente, imparcial em questões políticas, o que se refletiu em seus filmes. Sua efervescente...
tracking img