Jeronymo monteiro

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 11 (2608 palabras )
  • Descarga(s) : 36
  • Publicado : 10 de junio de 2010
Leer documento completo
Vista previa del texto
JERONYMO MONTEIRO
Pai da Ficção Científica Brasileira

Pouco conhecido do público (e até mesmo da crítica) o escritor Jeronymo Monteiro (1908-1970) é um marco fundamental da Literatura Infantil, assim como do rádio-teatro, foi o criador do primeiro detetive brasileiro e da primeira série policial e, acima de tudo, é considerado um precursor da Literatura Brasileira de ficção científicaJeronymo Monteiro sempre desenvolveu atividades profissionais ligadas à escrita. Em suas obras de ficção científica, ele recorreu ao passado e ao futuro como procedimento para refletir sobre o presente, no sentido de trazer à literatura de entretenimento questões que dizem respeito aos problemas sociais e suas resoluções voltadas naquilo que o homem tem de melhor: ele mesmo.

De um ponto de vistacronológico, chamar Jeronymo Monteiro de “Pai da Ficção Científica Brasileira” é uma afirmação, embora generosa, inexata. Entretanto, se ele não foi o precursor único e sublime da ficção científica brasileira, ocupa com certeza, um lugar de fundamental importância em sua gênese, merecendo assim tal classificação, já que foi sua imaginação antecipadora que viu na ficção científica, segundo suaspróprias palavras “um gênero literário o mais amplo que já se criou na literatura universal, por suas possibilidades infinitas de movimento no espaço e no tempo. Um gênero que liberta a imaginação das peias da velha pragmática e permite-lhe o vôo mais arrojado, ligado, apenas, às possibilidades oferecidas pelas conquistas e pesquisas técnicas. Todos os ramos da ciência e da técnica se oferecem aoescritor e ao leitor de ficção científica. O escritor pega qualquer um deles, parte de uma possibilidade e extrapola, criando o seu mundo, a sua história, a sua mensagem, o seu drama, a sua comédia. Não tem limites, desde que se mantenha dentro do ponto de vista adotado e dentro da lógica balizada por esse ponto de vista. Esta é a imensa vantagem do gênero. Não estão em ‘moda’ as viagensinterplanetárias ou interestelares. Hoje o Homem é o campo da ficção científica – o homem e suas possibilidades no futuro".

Um homem dedicado às letras

Jeronymo Barbosa Monteiro nasceu no bairro do Brás em São Paulo, no dia 11 de dezembro de 1908. Teve uma infância difícil. Filho de operários tecelões pobres foi criado com a rudeza de um pai de origens muito humildes, da cidade Trás dos Montes, em Portugal,que não sabia ler, e de uma mãe submissa e meiga, incapaz de controlar ou se opor ao gênio difícil do marido rude: tanto se comovia até as lágrimas e tirava a roupa do corpo para ajudar alguém, quanto se enfurecia e davas surras tremendas — com uma correia de afiar navalhas — no filho "diferente", que ele não entendia.

Aos oito anos de idade, com apenas o Segundo Ano do então Curso Primário,Jeronymo foi retirado da escola pelo pai: “já sabia demais e precisava trabalhar”. Foi entregador da Casas das Malas, entregador de colchões, aprendiz de sapateiro na Indústria de Calçados Clark, aprendiz de lustrador no Liceu de Artes e Ofícios, ajudante de eletricista com seu cunhado Evaristo Moreira, além de exercer outros trabalhos, não se fixando em nenhum. Aos 14 anos de idade foi admitidocomo praticante (equivalente ao nosso atual office-boy) na seção de Estatística, da Companhia Sorocabana de Estrada de Ferro, e aí permaneceu por 18 anos.

Menino, Jeronymo descobriu um tesouro na Venda do Seu Elias, na rua do Hipódromo: livros. Foi assim que começou a ler e se apaixonou para sempre pela leitura. Quando podia, escapava de casa e se enfiava na venda do "Turco", que achava graça nointeresse do menino e o deixava ler tudo que tinha. Conheceu assim o livros do romancista e ensaísta inglês H. G. Wells, o primeiro responsável por sua paixão pela ficção científica e, também, o "culpado" de Jeronymo aprender italiano, inglês, espanhol e francês sozinho, pois queria ler Wells nas línguas que encontrava.

À medida que ia crescendo e ao começar a trabalhar, ele surrupiava...
tracking img