Liderança

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 33 (8186 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 14 de enero de 2012
Leer documento completo
Vista previa del texto
| |

Instituto Politécnico de Beja
Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Psicossociologiadasorganizações | Liderança de Equipas num Contexto Organizacional |

Docente:
Dr.ª Marta Amaral

Discentes:
Rebeca Baltazar, 6139
Pedro Rodrigues, 6154
Susana Galrito, 6189
Paulo Santa Maria, 6190
Mafalda Matos, 6352

Gestão de Empresas – Pós-laboral

Beja
Novembro 2010
ÍndiceIntrodução 3
Objectivos 5
Metodologia 5
Parte I – Breve Abordagem Teórica
1. Liderança 7
1.1. Conceito de Liderança 7
1.2. Influência, poder e autoridade 8
2. Principais Características e Competências do Líder 11
3. Estilos de Liderança 13
4. Teorias de Liderança 15
4.1. Abordagem pelo Perfil 16
4.2. Abordagem Comportamental 16
Estudos das Universidades de Ohio e Michigan17
Os quatro estilos de Likert 17
A grelha de gestão de Blake Mouton 18
4.3. Abordagem Situacional ou Contingencial 19
Teoria do “caminho-objectivo” 19
O continuum da liderança 19
Teoria da contingência da liderança de Fiedler 20
Teoria situacional de Hersey e Blanchard 21
4.4. Novas Abordagens 22
5. Eficácia da Liderança 23
6. Motivação e Liderança 25
7. A Liderança noContexto Militar 26
8. Síntese Conclusiva 28
9. Referências 29

Introdução

O século XX foi um século que pode ser caracterizado pelo crescimento económico, bem como pelo desenvolvimento em termos tecnológico, informativo e de gestão negocial verificados. Estas mudanças económicas, políticas e sociais prolongam-se na actualidade, decorrentes da reestruturação produtiva, de uma maior aberturadas economias, da desregulamentação dos mercados e da cada vez mais crescente internacionalização dos mercados financeiros (Rocha, et al., 2010; Macedo e Boas, 2006).
O paradigma da globalização mundial dos mercados, por via da capacidade de disponibilizar e aceder à informação em tempo real, tornando deste modo as comunicações mais rápidas, permitindo assim a integração dos mercados, conduz aenormes transformações de ordem económica, tecnológica e social. Face a este cenário, é pois inquestionável a necessidade de mudanças e renovações contínuas dentro das organizações para que estas possam enfrentar o desafio do mundo moderno (Macedo e Boas, 2006; Ceccato, 2006).
Chiavenato (1985: 36), parafraseando Parsons (1960: 17), caracteriza as organizações como "unidade sociais (ouagrupamentos humanos), intencionalmente construídas e reconstruídas, a fim de atingir objectivos específicos" e refere que estas são tidas como o meio mais eficiente de que o indivíduo dispõe para satisfazer as necessidades e aspirações que devido às suas limitações físicas, biológicas e psicológicas não teria condições de atingir individualmente. Deste modo, e sendo as organizações um conjunto deindivíduos e grupos têm o seu desempenho determinado e condicionado pelo comportamento humano pelo que a "psicologia, nomeadamente a social, tem tentado estabelecer correlações entre os comportamentos que o homem organizacional adopta" (Mesquita, 1998: 33).
É neste contexto que a função de liderança assume um papel de particular relevância não só para as organizações, mas também para a sociedade, comoforma de orientar e guiar os indivíduos na procura da eficácia e eficiência, procurando motivá-los a desempenhar adequadamente as suas funções, como meio de se obter uma maior produtividade, níveis crescentes de satisfação e elevados padrões de qualidade (Rocha et al., 2010; Macedo e Boas, 2006).
Actualmente existe a concepção generalizada que independentemente do espaço profissional em que aorganização se encontre inserida, um dos factores determinantes do seu desempenho e sucesso é a qualidade do processo de liderança em vigor, sendo fundamental que este esteja em consonância com cultural organizacional subjacente. A eficiência e eficácia dos grupos de trabalho e, por essa via, das próprias organizações estão fortemente relacionadas com a forma como a liderança é exercida dentro da...
tracking img