Monografia de intertextualidade entre os textos

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 28 (6958 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 16 de septiembre de 2010
Leer documento completo
Vista previa del texto
MONOGRAFIA DE INTERTEXTUALIDADE ENTRE OS TEXTOS

“O GAÚCHO” de José de Alencar
“MARTÍN FIERRO” de José Hernández

ESQUEMA DE CONTEÚDO DO TRABALHO

1.Presentação do tema

2.Desenvolvimento do tema:
2.1. Síntese biográfica dos autores
2.1.a. Biografia de José de Alencar
2.1.b. Biografia de José Hernández
2.2. Breve resenha de cada argumento
2.2.a. Argumento de “O Gaúcho”
2.2.b.Argumento de “Martín Fierro”
2.3.Análise de aspectos da intertextualidade
2.3.a. Estrutura e estilo
2.3.b. Narradores
2.3.c. Tempo
2.3.d. Espaço
2.3.e. Linguagem
2.3.f. Personagens
2.3.g. Temas: O cavalo
Habilidades do gaúcho
Virtudes
O canto
A mulher
Outros temas
3.Valoração das obras
“O Gaúcho”“Martín Fierro”

4.Conclusões

5.Referências

6.Bibliografia utilizada

1. PRESENTAÇAO DO TEMA

Da mesma maneira que não podemos renunciar a nossa condição de “humanos”, não podemos negar nosso origem rural. Todos, invariavelmente, descemos de algum rural, pode ser o pai, ou talvez um avô, tão atrás no tempo, que não tenhamos maneira de saber dele.
Minha infância foi bastante rural,mesmo morando num bairro duma cidade do pampa húmido; talvez porque tinha mais de campo do que de bairro. Imagino que nessa época instalou-se no meu coração a emoção pelo pôr do sol no plano. Não nego a beleza, quer da montanha, quer da floresta. Mas nada pode se comparar com a profundidade dum sol caindo, lá, muito longe, no fundo do horizonte.
Há alguns anos que o trabalho instalou-me quasepermanentemente no campo, novamente no pampa, e em contato com seus rurais. Lendo “O gaúcho” recriei a emoção sentida na escola secundária, ao ler o “Martín Fierro”. Além, desta vez, encontrei muito mais na letra, pois o romance situa-se bem perto do lugar onde moro atualmente e que, como toda zona de fronteira, tem a magia da mistura dos povos, com suas características próprias, suas rivalidades,mas também suas coincidências. Depois de cavalgar nestas terras, de aprofundar o conhecimento dos cavalos, de assistir ao maravilhoso espetáculo que só pode brindar um rural, capaz de cantar baixinho por mais de trinta minutos a um cavalo ferido, para acalmá-lo, e de ver o amanhecer sobre o rio Uruguai e o pôr do sol nestes campos, foi fácil demais acompanhar a Manuel e a Fierro nas suas aventurasliterárias.
Trabalhar a intertextualidade destas obras, é uma tentativa, muito sentida, de partilhar com os outros meu sentir pelo campo e sua gente.

2. DESENVOLVIMENTO DO TEMA

2.1. SINTESE BIOGRÁFICA DOS AUTORES

2.1. a. Biografia de José de Alencar

José Martiniano de Alencar nasceu em Mecejana, perto de Fortaleza, Ceará, em 1829. Pertencia a uma família tradicional. Seu paiocupou cargos de grande projeção política. Iniciando seus estudos na Corte, formou-se em Direito.
Encontrando no ambiente familiar o necessário estímulo para a sua vocação de escritor, começou a escrever bem cedo. Foi o sucesso de “A Moreninha”, como ele próprio confessou mais tarde, que despertou nele, aos quinze anos, por ocasião da publicação do romance de Macedo, o desejo de se tornarromancista.
Trabalhou como jornalista e como redator de vários jornais.
Em 1856 estréia na ficção com o romance “Cinco Minutos”.
Em 1861 elege-se deputado, e foi releito em várias legislaturas subseqüentes. Foi Ministro da Justiça durante dois anos no Gabinete Conservador, até que finalmente, abandona a carreira política magoado com o Imperador Pedro II, em 1870, mesmo ano em que publica “O Gaúcho”.Falece no Rio de Janeiro em 1877, vítima de tuberculose.

Influenciado pelos escritores franceses mais em voga, como Víctor Hugo, Chateaubriand, Balzac e outros, esquecidos e mesmo desprezados por críticos e historiadores do Romantismo, Alencar sempre se conservará fiel aos postulados da nova escola. Mesmo em seus últimos romances estarão presentes os ingredientes obrigatórios da...
tracking img