A estratégia competitiva da souza cruz e a indústria de cigarro doméstico: uma abordagem a partir do modelo de porter

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 34 (8334 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 8 de febrero de 2010
Leer documento completo
Vista previa del texto
1. O PROBLEMA

1.1 Introdução
A primeira máquina no Brasil capaz de produzir cigarros, já enrolados em papel, começa a funcionar dentro de um sobrado, em 1903. Albino Souza Cruz, imigrante português, dava início a uma história que já soma noventa e oito anos. O pioneirismo apenas confirmou que a Souza Cruz se tornaria líder de um mercado competitivo consolidando a sua posição nasdécadas de 30 e 40, com a inauguração de fábricas e abertura de filiais em todo o país.
Nas décadas de 70 e 80, o foco da empresa se concentrou na busca de qualidade e modernidade, através da assimilação de novas tecnologias, que visam atender, também, ao aumento do seu market share.
Nestas últimas décadas, a Souza Cruz tem liderado com cerca de 80% o mercado brasileiro decigarros. Das 10 marcas mais vendidas no mercado doméstico brasileiro, sete são da Souza Cruz. Derby, Free, Hollywood e Carlton são as mais representativas, responsáveis por cerca de 75% do movimento desse setor.
Hoje, sendo uma sociedade anônima, depois da passagem do controle acionário para a British American Tobacco (B.A.T), em 1914, a Souza Cruz, é uma das cinco maiores empresas do setorprivado no país, com atuação em vários estados e no exterior.
No entanto, perante a sua atuação no mercado de cigarro doméstico, a Souza Cruz se depara com inúmeras concorrências relacionadas às forças do mercado. Estas forças podem “realçar” poder aos seus clientes e outras marcas, por exemplo, podendo assim, através de pressões, causar diminuição de sua rentabilidade.
Desta forma,esta pesquisa visa a análise da concorrência da indústria de cigarro doméstico no Brasil, respondendo a seguinte pergunta: Baseado nas cinco forças competitivas de Michael Porter, como a estratégia competitiva da Companhia Souza Cruz se relaciona a sua concorrência na indústria de cigarro doméstico?

1.2 Objetivos

1.2.1 Objetivo final
Seguindo esse princípio, o presente estudo tempor objetivo analisar o grau de concorrência da Souza Cruz, em função do ambiente de concorrência determinado pelas forças competitivas básicas do mercado de cigarros doméstico brasileiro.
1.2.2 Objetivos intermediários
Na persecução do objetivo final desta monografia os objetivos intermediários a serem analisados serão as cinco forças competitivas de Michael Porter, já que o aspectoprincipal do meio ambiente de uma empresa é a industria ou as indústrias na qual ela compete.
Estas forças competitivas são:
▪ ameaça de potenciais novos entrantes;
▪ rivalidade entre os concorrentes existentes;
▪ ameaça dos produtos substitutos;
▪ poder de negociação dos compradores;
▪ poder de negociação dos fornecedores.

1.3 Questões a seremrespondidas
Quais são as barreiras de entrada e de saída da indústria do cigarro doméstico?
Qual é a intensidade da rivalidade entre os concorrentes existentes nesta indústria?
Qual é a pressão dos produtos substitutos na indústria cigarreira?
Qual é o poder de barganha dos compradores de cigarro?
Qual é o poder de barganha dos fornecedores dos produtos paraa fabricação do cigarro?

1.4 Delimitação do estudo
Esta monografia pretende abordar o grau de concorrência do fumo local perante a Souza Cruz, no meio ambiente no qual ela compete; porém, muito dificilmente em uma monografia ideal se contém todo o aspecto abrangente da análise de um determinado tema.
Neste trabalho, a delimitação de estudo deve-se aos seguintes motivos:Uma das maiores dificuldades a ser enfrentada é a análise de concorrentes na indústria do cigarro doméstico; tanto por existirem muitas empresas nacionais como também, por haver um mercado ilegal por meio de grande invasão de cigarros contrabandeados competindo neste mercado. Como as empresas nacionais e ilegais só possuem 7% do mercado a análise dará maior ênfase a Philip.Morris, que contém...
tracking img