O logos sonoro de pitagoras

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 6 (1379 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 28 de enero de 2011
Leer documento completo
Vista previa del texto
O Logos sonoro de Pitágoras

- Ruth Pacheco -

“Espanta-me o silêncio eterno desses espaços infinitos”
- Pascal

“Só no Silêncio, ressoa a verdade”.
- Cummings

“ Ex nihilo nihil fit ”
(Do nada nada se faz)

A filosofia se apresenta à maioria dos psicanalistas, como uma jóia inapreciável. Tenhofrequentemente demonstrado aqui, meu especial apreço.
Há algumas coisas que estudamos e nos marcam profundamente a memória e a consciência, por apresentarem uma potencia criativa que impressiona, ou por contemplarem uma inequívoca beleza de construção, capaz de engendrar algo que beira o sobressalto.
Foi assim a primeira vez que entrei em contato com o conceito pitagórico de

A Música dasEsferas.

Este conceito remonta aos gregos, que estudavam a música como uma seqüência matemática, que obedece a uma ordem lógica e natural, presente no cosmo.
Com Pitágoras podemos pensar, que o universo é um imenso oceano de sons, e sem dúvida, todos os seres ressoam dentro dele. A matéria é o registro e a transferência de onda, de um sistema oscilante para outro, quando a frequencia doprimeiro, coincide com uma das freqüências próprias do segundo.
As leis físicas inerentes à música, mostram isto claramente. Um som qualquer, tem respostas ressonantes próprias, características em determinados tipos de coisas.
Podemos dizer com Pitágoras, que o universo pode ser comparado a uma caixa de ressonância.
Todas as estruturas que conhecemos, ressoam em menor ou em maior intensidade.Pitágoras ensinava que a ordem de Deus pode ser ouvida, através da voz dos elementos, e que todas as coisas na natureza, se manifestam por meio dessa ordem, através da harmonia e do ritmo.
O som é vibração. Por isto, os ritmos da natureza devem ser obedecidos. Segundo o mestre, pela harmonia da natureza a pessoa deve se orientar. Se assim proceder, estará vivendo em harmonia com Deus.
Quando sepensa os ensinamentos de Pitágoras, o primeiro pensamento que nos ocorre, são seus discursos sobre a importância do silêncio. Mas ele foi, o primeiro no ocidente, a dizer dessa presença sonora em todas as coisas. Segundo ele, o som está presente em tudo! Tudo vibra e vibração se manifesta como som, por isto há uma infinita variedade de sons na natureza.
O ápice da beleza de seu pensamento, équando ele descreve o deslocamento dos astros e diz - Até mesmo o deslocamento dos corpos siderais produzem som.

A Melodia das Esferas Celestes!

Todas as Formas Existentes são Freqüências Sonoras


O Som Primordial: - A criação teve inicio com a vibração, com o movimento, consequentemente, um som.
O UM. Movimento/vibração/som - Epifania do verbo de Deus!
O Fiat Lux, foienunciado!
A criação originou-se da "palavra". Isto significa que a própria criação foi a conseqüência de uma emissão vibratória do Princípio Incriado. O Príncipio de todos os Princípios, fez vibrar a Sua Essência - o princípio básico/passivo. E, todas as coisas passaram à existência.
O som é o efeito desse movimento – A vibração primordial.
Os orientais associam este som primordial ao OM. Paraeles, tudo é OM. Ou seja, todas as coisas provêm do UM. É a variação da freqüência vibratória, o que diferencia uma coisa da outra. Assim sendo, podemos dizer que qualquer modificação do som equivale a alguma alteração nas coisas.
Tudo o que Há, em menor ou em maior grau, depende da vibração. A existência, em todas as suas infindáveis variantes, em suas inimagináveis formas, depende desse somprimordial, que infunde o movimento em todas as coisas criadas. O pulso vital!
Essa vibração cósmica é origem e base de toda a matéria. É a energia existente no universo e a expressão-mor, fundamental do UM, em sua forma mais primordial, mais pura. Ponto primaz da criação.
O som primordial, incessantemente se desdobra em tons de diferentes freqüências, e assim sendo, se pode dizer que...
tracking img