Trata de pessoas na triplice fronteira

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 2 (488 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 10 de noviembre de 2011
Leer documento completo
Vista previa del texto
Trata de personas en la tríplice fronteira
Neste artigo vamos discutir a questão do tráfico de seres humanos na Fronteira tríplice (Brasil, Paraguai e Argentina) que é um problema atual que estásendo experimentado nos últimos anos, quais são as medidas tomadas pelos três países e se tais medidas estão funcionando e por sua vez, ajudando a reduzir o tráfico de seres humanos, para começar adiscutir essa questão, devemos primeiro saber o que é tráfico de personas
Tráfico de personas é um abuso (sexual ou de trabalho), envolvendo fraude, seqüestro ou violência. Vítimas de tráfico sãofrequentemente recrutados por engano ,pesquisas afirman que ha aproximadamente 6mil vitimas potenciais de abuso na triplice frontera , a origen das vitimas son principalmente mulheres de entre 18 a 24 anosde edade principalmente da zona mais pobre do Paraguai
Cerca de 20 vítimas do tráfico humano, principalmente jovens e crianças destinados à exploração sexual, passam diariamente pela TrípliceFronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, e o problema precisa de uma resposta multinacional .O tráfico humano afeta principalmente mulheres de 18 a 24 anos, mas é cada vez maior o número de vítimasmenores de idade.
Normalmente, o aliciamento começa em zonas pobres e rurais do Paraguai, e as moças são enviadas para cidades turísticas da Tríplice Fronteira ou para Buenos Aires “Essas mulheres oumeninas são captadas com promessas de trabalho, como é o caso do trabalho doméstico, para serem as chamadas ‘criaditas’, ou com promessas de fazer casting de modelos e serem levadas para Buenos Aires .O tráfico , é a terceira principal fonte de renda de organizações criminosas, movimentando mais de 36 bilhões de dólares por ano (fica atrás apenas do narcotráfico e do tráfico de armas).
Estudiosdissen que melhoro nos últimos tempos a colaboração entre Brasil, Argentina e Paraguai, mas que ainda faltam nesses países leis contra a exploração humana e uma formação específica de juízes e...
tracking img