O perfil e as alterações estomatológicas dos indivíduos geriátricos da clínica de odontogeriatria do uniceuma

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 16 (3817 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 8 de agosto de 2010
Leer documento completo
Vista previa del texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO DO MARANHÃO -UNICEUMA

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

COORDENADORIA GERAL DE GRADUAÇÃO DA ÁREA DA SAÚDE
COORDENADORIA DO CURSO DE ODONTOLOGIA

GUILHERME HENRIQUE MEIRELES GOMES
THAÍS GONÇALVES DE MELO

O PERFIL E AS ALTERAÇÕES ESTOMATOLÓGICAS DOS INDIVÍDUOS GERIÁTRICOS DA CLÍNICA DE ODONTOGERIATRIA DO UNICEUMA

SÃO LUÍS

2008
GUILHERME HENRIQUE MEIRELES GOMESTHAÍS GONÇALVES DE MELO

O PERFIL E AS ALTERAÇÕES ESTOMATOLÓGICAS DOS INDIVÍDUOS GERIÁTRICOS DA CLÍNICA DE ODONTOGERIATRIA DO UNICEUMA

Artigo Científico apresentado ao Curso de Odontologia do Centro Universitário do Maranhão – UNICEUMA, como requisito à obtenção do grau de Cirurgião-Dentista.

Orientador: Prof.Fernando Ahid

SÃO LUÍS
2008
O PERFIL E AS ALTERAÇÕES ESTOMATOLÓGICAS DOS INDIVÍDUOS GERIÁTRICOS DA CLÍNICA DE ODONTOGERIATRIA DO UNICEUMA

Guilherme Henrique Meireles Gomes[1]
Thaís Gonçalves de Melo[2]

RESUMO: Estudo realizado para traçar o perfil e as lesões mais freqüentes dos pacientes assistidos pela Clínica de Odontogeriatria do UniCeuma. Para a realização do estudoforam catalogadas as fichas clínicas de anamneses e exames clínicos com informações completas dos pacientes dessa Clínica, durante o período de 2003 a 2007, totalizando 60 fichas. Destas 75% foram do sexo feminino e 25% do sexo masculino. Os resultados mostraram que grande parte dos pacientes do sexo masculino eram hipertensos e no sexo feminino um total de 33,3% apresentaram essa doença. Casos deexodontia, restauração e cárie foram identificados nos dois segmentos com maior incidência nos homens. Os dados obtidos indicaram maior índice de exodontia nos dois sexos. A hipertensão e a exodontia representaram os maiores índices das alterações nos pacientes geriátricos atendidos nessa Clínica de Odontogeriatria.

Palavras-chave: Odontotogeriatria. Odontologia na 3ª idade. Saúde Bucal no idoso.1 INTRODUÇÃO

A expectativa de vida do idoso no Brasil, tem aumentado em termos de saúde, porém as estatísticas mostram que no tocante à saúde bucal não se evidenciou melhoras, haja vista a falta de atenção pelos órgãos governamentais a esse segmento. Talvez esteja influenciando negativamente a aceitação, tanto por parte da sociedade como pelos próprios idosos, de que, com oenvelhecimento, a saúde bucal tende a se deteriorar. Assim sendo, a Odontologia tem um importante papel no sentido de promover a saúde bucal no idoso, ajudando diretamente no seu estado psicológico e de saúde em geral do idoso (GARBIN et al. 2003).
A discriminação social e a freqüente ausência de uma pessoa da própria família para dar apoio tanto físico quanto moral ao idoso, representam algunsdos fatores que levam esse segmento, a não procurar assistência médica e odontológica, comprometendo, assim, a possibilidade de obterem uma melhor qualidade de vida.
Segundo Barbosa e Barbosa (2002), quanto maior a expectativa de vida do idoso, maior importância terá o conceito de qualidade de vida. E a saúde bucal tem um papel importante na qualidade de vida do idoso. Um idoso comsaúde bucal comprometida, terá problemas na mastigação, na digestão dos alimentos, podendo levar a ter problemas nutricionais, bem como o bem-estar físico e mental, diminuindo, assim, sua auto-estima e sua auto-imagem, bem como o prazer de uma vida social ativa.
O estudo da inter-relação saúde bucal e saúde geral ganha uma maior dimensão quando se trata de um paciente idoso. Limitar o exameclínico bucal ao exame dos dentes não é mais aceitável. A abordagem odontológica ao idoso deve extrapolar os limites da cavidade bucal. Estudos recentes procuram correlacionar várias doenças sistêmicas com patologias bucais e virce-versa (BECKER et al. 2004).
De acordo com Zuza et al. (2004), o envelhecimento por si só, não é sinônimo de doença. Algumas mudanças que ocorrem com o...
tracking img