Historia do e.g.p.g.c..pdf

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 15 (3677 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2011
Leer documento completo
Vista previa del texto
A Ugio Caamanho e Giana Rodriguez, combatentes galeg@s.

A esperança dumha nova vida, numha sociedade autêntica, longe sos filhos encontram umha Galiza que Seja, um povo que regente, de paradissos celestiais é o que lhe dá vida e sustento. Se os nos-

deste autor e de autores semelhantes.

social novo, sem patriarcas nem opressores, serám fecundaçons

mitaçons que as da consciência dumhacomunidade num estadio

um Estado próprio, sem fronteiras nem alfândegas, sem mais deli-

Autor da Nova Poesia Galega, EG, anónimo poeta que nem foi diplomado pola Universidade de Harvard nem tem título algum de doutor honoris causa.

1.-Introduçom
Mais um ano, a mocidade independentista galega dá-se cita com o Dia da Galiza Combatente, fazendo-nos lembrar as fontes mais directas das quebebemos e homenageando tantos homens e mulheres que, com a sua persistência diária e dedicaçom, fôrom artelhando umha tradiçom de luita da que sentirmo-nos orgulhosos e orgulhosas e pola que continuar luitando. Este ano encontramonos num Dia da Galiza Combatente um tanto especial. Desde o ano passado em que decidimos lembrar a experiência de LAR até o dia de hoje tenhem surgido polo caminhomúltiplos elementos que, sobretodo, nos ponhem riba da mesa questons fundamentais. Entre elas, devemos mencionar a entrada em prisom do companheiro Ugio Caamanho e da companheira Giana Rodriguez como corroboraçom na prática que a Galiza combatente que a cada ano vimos de homenagear continua dando filh@s que renovam e enchem de sentido o seu nome. A consecuçom dumha Galiza ceive, nova e sem nengum tipo deexploraçom continua sendo tarefa da mocidade galega, continua sendo tarefa e fecundaçom de autores e de autoras semelhantes aos que hoje lembramos.

assembleia da mocidade independentista www.ami-gz.org

Este ano cumprem-se 20 anos da gestaçom do EGPGC. O Dia da Galiza Combatente é tal porque leva o nome de um e dumha guerrilheira do EG caídos em combate, Lola e José. Nom é por acaso que odia em que reivindicamos a Galiza combatente leve nome e selo do EG. O projecto de que falamos foi expresom armada da Galiza que entendia que a continuaçom dos caminhos abertos por José Ramom Reboiras Noia e os companheiros doo LAR, assentando e normalizando no País umha luita focalizada a aguilhoar o inimigo através de acçons contra as suas encenaçons mais palpáveis (infraestruturas, forças deocupaçom, narcotráfico...) como alimento à consciência nacional. O EGPGC supujo o amadurecimento das experiências anteriores e também achegou as primeiras teorizaçons a respeito da necessidade da violência revolucionária na Galiza como complemento inseparável da luita política e social e, teorizaçons que temos que compreender nos moldes teórico-práticos de aquele período histórico. Mas em últimainstáncia, o significativo é que levou à prática todo no que acreditava: umha resposta clara e contundente contra a opressom nacional e social que a Galiza sofre sem ficar em desejos ou ensonhaçons. O EG supujo na nossa história colectiva um projecto de grande calado e significaçom: em primeiro lugar porque assentou na Galiza umha

O EGPGC supujo o amadurecimento das experiências anteriores e tambémachegou as primeiras teorizaçons a respeito da necessidade da violência revolucionária na Galiza como complemento inseparável da luita política e social

linha de intervençom que avogava sem nengum tipo de complexo pola utilizaçom da violência revolucionária frente a posiçons proclives à integraçom plena do nacionalismo no quadro constitucional espanhol; e em segundo lugar porque significou umelemento dentro do nacionalismo e independentismo galego que nom deixou ninguém indiferente, que posicionou tod@s; quando o projecto dava os seus derradeiros passos, alimentava a consciência e a energia de um fato de moças e moços que começavam a caminhar na luita independentista. Devemos compreender o independentismo da década de 80 como fruto de grandes condicionantes sócio-económicos e...
tracking img