Sol arco simergido

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 14 (3494 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 23 de agosto de 2012
Leer documento completo
Vista previa del texto
PROCESSO
ARCO SUBMERSO (SAW)

Engenharia da Soldagem

Representação

Engenharia da Soldagem

1

INTRODUÇÃO

O processo de soldagem por arco submerso é um processo no
qual o calor para a soldagem é fornecido por um (ou mais) arco(s)
desenvolvido(s) entre o arame-eletrodo nu (maciço ou tubular)
continuamente alimentado e a peça. O arco, assim como o metal
fundido e a poça defusão, ficarão protegidos da contaminação
atmosférica por uma camada de fluxo granular fundido.

Como

o arco elétrico fica completamente coberto pelo fluxo
(razão do nome), este não é visível e a solda se desenvolve sem
faíscas, luminosidades ou respingos, que caracterizam os demais
processos de soldagem em que o arco é aberto.
Engenharia da Soldagem

Engenharia da Soldagem

2 INTRODUÇÃO
O fluxo, na forma granular,
alé
lém
das
funções
de
estabilização do arco, protege
a
solda
e
atua
metalurgicamente pela sua
reação com o metal fundido e
transformação em escória.

Engenharia da Soldagem

INTRODUÇÃO

Figura 2- Componentes essenciais de um equipamento de arco submerso.
Engenharia da Soldagem

3

Engenharia da Soldagem

CARACTERÍSTICAS DO PROCESSO
O arco“arde” entre o arame-eletrodo e o metal protegido por um
fluxo granular;
♦ Não há necessidade de proteção visual e há pouca geração de
fumos;
♦ As funções do fluxo são: estabilizar o arco; proteger o arco e a
poça; e ações metalúrgicas (desoxidação, desulfuração,
desfosforizacão e adição de elementos de liga)
♦ O arame-eletrodo é alimentado continuamente e o fluxo à frente
ou em volta doeletrodo;
♦ O tipo de proteção (e tipo de transferência) permite uso de
correntes tão altas como 2000 A (altas correntes produzem ZAC
com baixas propriedades, o que faz com que correntes acima de
1000 A sejam excepcionais);


Engenharia da Soldagem

4

CARACTERÍSTICAS DO PROCESSO
♦Processo de alta produção, mas alto calor de aporte (deformação
e/ou tensões internas);
♦ Altapenetração, mas com pouco controle da poça fundida (difícil
controle da penetração).;
♦A proteção é essencialmente por escória;
♦Automático (ou pseudo “semi-automático”);
♦Aplicação limitada à posições em que o fluxo se suporte no lugar
(limitação do processo);
♦ Aplicado na prática em poucos materiais (aços ao carbono, baixa
liga, inox e revestimentos duros) – condições em que o fluxo é
favorável
♦Adequado para soldagens longas, contínuas e de grandes
espessuras, tais como vasos de pressão, navios, vagões, etc.;
Engenharia da Soldagem

Engenharia da Soldagem

5

EQUIPAMENTO
FONTES
♦ Normalmente CC+, tensão constante;
♦ Normalmente até 600 A, 800 A ou mesmo 1000 A;
♦ Fontes CA de onda retangular tem sido usada

Engenharia da Soldagem

EQUIPAMENTO
SISTEMAS DE CONTROLE
Emfonte tensão constante, a velocidade de alimentação é
constante (correspondendo à corrente);
♦ Abertura do arco (em termos de equipamento):
- Inversão do motor de acionamento (alimentação e
retrocesso do arame) – (complicado e pouco utilizado);
- Acionamento variável da velocidade de alimentação
para abertura do arco;
- Acionamento simultâneo das velocidades de alimentação
e da soldagem.
♦Engenharia da Soldagem

6

EQUIPAMENTO
TOCHAS E ALIMENTADOR DO ARAME

Engenharia da Soldagem

EQUIPAMENTO
As tochas para sistemas automáticos são fixas aos
“movimentadores”. As tochas para o pseudo “semi-automático”
são conduzidas pelo operador, mas apoiadas sobre rodas para
garantir uma distância bico de contato-peça constante;
♦ O bocal de fluxo é normalmente montado na tocha,alimentando o fluxo concentricamente ao arame;
♦ O fluxo é alimentado por gravidade, podendo ser recolhido
posteriormente por aspiração (peneirado);
♦ Os bicos de contato, de liga de cobre, são adaptados ao corpo
da tocha, que não recebem refrigeração forçada;


Engenharia da Soldagem

7

EQUIPAMENTO
♦ Normalmente a tocha é posicionada
junto ao alimentador de arame;
♦ O...
tracking img