Jorge osvaldo romano - política nas políticas – um olhar sobre a agricultura brasileira - resenha

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 14 (3411 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 4 de mayo de 2011
Leer documento completo
Vista previa del texto
FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS
ESCOLA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EMPRESAS
MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO

DISCIPLINA: POLÍTICAS PÚBLICAS
Fichamento dos Capítulos I e II do Livro:
Política nas políticas – um olhar sobre a agricultura brasileira
Jorge Osvaldo Romano

Mestranda: Liliane M. G. P. Furtado

Capítulo I – As abordagens Pluralista e Elitista e o estudodas Políticas Públicas

1 – Breves comentários sobre o capítulo

O autor inicia sua obra apresentando duas abordagens tradicionais da Ciência Política que têm um importante papel na questão das políticas públicas públicas, quais sejam, o pluralismo e o elitismo. Ao estudar cada uma dessas abordagens o autor apresenta seus enfoques, ou seja, subdivisões dessas abordagens que foram desenvolvidaspelo aperfeiçoamento das mesmas, seja em função de críticas advindas de outros estudiosos, seja em função da necessidade de adaptação aos avanços da pesquisa. Com relação à abordagem pluralista foi apresentado neste capítulo os seguintes enfoques: pluralismo clássico, pluralismo de elite, neopluralismo, pluralismo reformado, lobismo e democracia radical. No que tange á abordagem elitista, osseguintes enfoques foram apresentados: elitismo clássico, elitismo democrático, elites de poder, corporativismo e neocorporativismo. A seguir as principais ideias de cada abordagem e de cada enfoque específico.

1. – Abordagem Pluralista

Segundo Jorge Osvaldo Romano, as diferenças entre a abordagem pluralista e a elitista estão diretamente relacionadas às diversas concepções que taisabordagens têm sobre a esfera pública e a esfera privada. No que tange à abordagem pluralista, a esfera privada tem lugar de destaque, enquanto na abordagem elitista o panorama é invertido e a esfera pública surge como mais importante.
Abaixo um quadro com a visão da esfera pública e privada, sob a óptica pluralista, formulado a partir dos comentários apresentados pelo autor.

|EsferaPública |Esfera Privada |
|Arena na qual as vitórias e as perdas dos|Ponto de origem das políticas |
|grupos de interesse são registradas |Públicas |

A abordagem pluralista é a corretne majoritária e mais difundida e remonta às teorias pioneiras do liberalismo e do bem comum. Apesar de interpretações diferentes,destaca-se como base de todas: caráter preceptivo, normativo, descritivo.

1. – Pluralismo Clássico

Representado por autores como Dahl, Truman e Polsby, dominante nos anos 1950 e 1960.
Sua base repousa na ideia de que os indivíduos são as unidades constitutivas das organizações e da sociedade. Diversos tipos de organizações, portanto, representam agregados de indivíduose subsistem enquanto mantenham um apoio suficiente dos mesmos. As relações entre grupos e organizações geram um consenso social.
O enfoque clássico do pluralismo enfatiza a separação entre Estado, mercado e sociedade civil, consequentemente, a separação entre o poder político e poder econômico. O poder é visto como disperso e não-acumulável e diante deste contexto o papel do Estado étão somente de regular conflitos. Assim, a abordagem pluralista enxerga o Estado como: a) instituição escolhida pelos indivíduos: estes escolhem acreditar nas regras e normas aos quais têm que respeitar; b) funcional para a sociedade: ou seja, serve como mecanismo neutro para agregar preferências e integrar a sociedade; c) integrado por valores: valores são a fonte de integração do Estado e dasociedade.
Uma das ideias centrais dessa abordagem diz respeito à importância do consenso, responsável por manter o sistema e sua estabilidade. Apesar de reconhecer o conflito como inerente à democracia liberal, segundo os pluralistas, ele não é capaz de ameaçar a segurança do sistema.
O processo de formulação de política é resultado da interação de diversos grupos sociais,...
tracking img