Serra

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 252 (62845 palabras )
  • Descarga(s) : 4
  • Publicado : 10 de junio de 2010
Leer documento completo
Vista previa del texto
i i

i i

i i i

i

i i

i i

i i i

i

i i

i i

J. Paulo Serra

Manual de Teoria da Comunicação

Universidade da Beira Interior 2007

i i i

i

i i

i i

Livros Labcom http://www.labcom.ubi.pt/livroslabcom/ Série: Estudos em Comunicação Direcção: António Fidalgo Design da Capa: João Sardinha Paginação: Catarina Rodrigues Covilhã, 2007 Depósito Legal:268620/07 ISBN: 978-972-8790-87-5

i i i

i

i i

i i

Conteúdo
Introdução 1

I

Questões epistemológicas

7
9 9 16 22

1 O estatuto epistemológico das ciências da comunicação 1.1 Origens e institucionalização dos modernos estudos de comunicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.2 As três fontes dos estudos de comunicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.3 Ocampo espistémico das ciências da comunicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 A Teoria da Comunicação no campo das ciências da comunicação 2.1 A multiplicidade das teorias da comunicação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.2 Paradigmas e teorias . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.3 Ciências paradigmáticas e ciências multi-paradigmáticas . . . . . . . . . . . . . . . . . .2.4 Paradigmas da comunicação . . . . . . . . . . . . . . 2.5 A heterogeneidade dos fenómenos comunicacionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.6 O lugar da Teoria da Comunicação . . . . . . . . . . . i

33 33 35 38 41 46 49

i i i

i

i i

i i

ii

Paulo Serra

II

Teoria da Comunicação

59
61 61 63 69 73 77 77 80 82

3 A comunicação como problema 3.1 O século XX ea emergência da “questão comunicacional” . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3.2 Breve história dos estudos de comunicação . . . . . . 3.3 As duas grandes noções de comunicação . . . . . . . . 3.4 A sociedade actual como “sociedade da comunicação” – sentido e problematização do conceito . . . . . . . . 4 Caracterização genérica do fenómeno comunicacional 4.1 A complexidade dacomunicação e a multiplicidade das suas descrições . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4.2 Classificação dos tipos de comunicação . . . . . . . . 4.3 Comunicação e meios de comunicação – a Escola de Toronto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4.4 Comunicação e incomunicação – a “improbabilidade da comunicação” (Luhmann) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

88

5 ATeoria Matemática da Comunicação 93 5.1 A crítica de Shannon ao conceito tradicional de informação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93 5.2 A informação como medida da “liberdade de escolha” da mensagem e os três níveis da comunicação . . . . . 95 5.3 Informação, redundância e entropia . . . . . . . . . . 97 5.4 O canal e o meio – para uma tipologia dos meios . . . 100 6 Aconcepção cibernética da comunicação 103 6.1 A concepção cibernética da comunicação e a crítica a Shannon . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103 6.2 Do poder da informação à ubiquidade . . . . . . . . . 106
www.labcom.ubi.pt

i i i

i

i i

i i

Manual de Teoria da Comunicação 6.3

iii

6.4

A Cibernética “de segunda ordem” de Heinz von Foerster e a sua repercussão nasociologia de Niklas Luhmann . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108 Feedback e meios de comunicação – a questão da interactividade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111 115 115 120 127 133

7 A comunicação interpessoal 7.1 Interacção social e mediatização . . . . . . . . 7.2 O papel dos sentidos na interacção . . . . . . . 7.3 A “Nova Comunicação” da Escola de Palo Alto 7.4 Aco-presença e os “encontros” (Goffman) . . .

. . . .

. . . .

. . . .

. . . .

8 A comunicação de massa e os mass media 143 8.1 Da comunicação de massa como problema ao problema dos “efeitos” . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143 8.2 A “era das multidões” e os mass media (Gustave Le Bon)146 8.3 A articulação entre a comunicação de massa e a comunicação interpessoal: a teoria...
tracking img