O discurso insurgente na música garoto de aluguel do cantor zé ramalho.

Solo disponible en BuenasTareas
  • Páginas : 9 (2181 palabras )
  • Descarga(s) : 0
  • Publicado : 28 de diciembre de 2010
Leer documento completo
Vista previa del texto
|[pic] |

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS

Petrônio Fernandes Beltrão

A semântica lírica de “Entre a Serpente e a Estrela” do interprete Zé Ramalho

Artigo sobre a música “ENTRE A SERPENTE E A ESTRELA”, interpretada pelo cantor Zé RamalhoJoão Pessoa
- 2010 -
A Semântica lírica na Música “ENTRE A SERPENTE E A ESTRELA” interpretada por Zé Ramalho

Petrônio Fernandes Beltrão

Resumo: Este artigo propõe um estudo lírico da música “Entre a Serpente e a Estrela” interpretada pelo cantor Zé Ramalho, através da ótica de semanticistas como GeorgesMounin e John Lyons e lingüistas como Ferdinand Saussure. Na canção, o interprete evidencia a impossibilidade de atingir a alma da mulher amada, por ela ter sua índole entre a serpente e a estrela, canta a dolorosa perda desse grande amor e da necessidade de seguir com a vida, mesmo que no futuro toda essa carga de sensações e sentimentos possam voltar num semblante de mulher.

Palavras-chave:semântica, análise, denotação, amor

Entre a Serpente e a Estrela
Zé Ramalho (intérprete)

Há um brilho de faca, onde o amor vier.
E ninguém tem o mapa da alma da mulher.
Ninguém sai com o coração sem sangrar,
Ao tentar revê-la.
Um ser maravilhoso,
Entre a serpente e a estrela.

Um grande amor no passado, se transforma em aversão.
E osdois lado a lado, corroem o coração.
Não existe saudade mais cortante
Que a de um grande amor ausente.
Dura, feito diamante, corta a ilusão da gente.

Toco a vida pra frente fingindo não sofrer,
Mas o peito dormente espera um bem querer.
E sei que não será surpresa se o futuro me trouxer
O passado de volta, num semblante de mulher.Paul Fraser / Terry Stafford (compositores) . ( versão Aldir Blanc )

Zé Ramalho, na função de sujeito intérprete consegue dimanar em sua interpretação, toda uma torrente de sentimentos e expressões, através de uma vozinconfundivelmente particular, sui generis, nas suas inflexões e tessitura, onde se percebe uma amplitude de graves bastante acentuados, audíveis com mesclas soprosas e guturais.
Embora não permaneça na crista da mídia, Zé Ramalho vem conquistando gerações, se mantendo na memória do nosso povo e levando sua mensagem ora subversiva, ora lírica e muitas vezes também mística e visionária.
É a partirdestas e outras observações, que a mídia configura a grande aceitação que este cantor nordestino, denominado príncipe do agreste, por pertencer à região do agreste do Estado da Paraíba, é apontado como uma das grandes expressões da música brasileira.
Aqui, Zé Ramalho enunciando do lugar determinado sujeito intérprete, se apropria do texto e consegue através de um singular desempenho,exprimir a saudade de um grande amor, quando é atravessado pelos sentimentos de solidão e incertezas, nostalgias e dor, instalados em sua alma. Embora compelido a seguir com a vida, desabafa, mesmo com o coração em frangalhos, corroído pelo amor e pela aversão que caminham lado a lado no segundo verso da segunda estrofe. Cantando, externa toda essa gama de sentimentos líricos decorrentes da perda damulher amada e professa não se surpreender caso, no futuro, um “semblante de mulher” traga tudo de volta.
É permeado por esse fazer musical que o cantor, através de expressões carregadas de efeitos de sentidos, mitificadas e metaforizadas que representam a condição do versejar que tanto lhe é peculiar. Em seu discurso encontramos um sujeito social que fala de lugares sociais ideologicamente...
tracking img